27 de julho de 2016

Barragem Armando Ribeiro atinge ponto morto em 2017, diz ANA

O Superintendente da Agência Nacional de Águas (ANA), Wesley de Sousa, no Rio Grande do Norte, informou que se não houver inverno no início do próximo ano, a Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, que abastece mais de 40 cidades do Oeste do RN e é fonte para irrigar área de 30 mil hectares no Vale do Açu, chega ao ponto morto. “A situação é pior do que a do mesmo período no ano passado. São 170 milhões de metros cúbicos a menos”, revelou Wesley. Diante de tal situação, a ordem de economizar o que resta de água continua ecoando forte a fim de garantir o abastecimento de mais de 400 mil pessoas que dependem da Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves. 

A Barragem Armando Ribeiro foi concluída em 1983. Dois anos seguintes, a sua capacidade total de armazenamento de 2,4 bilhões de metros cúbicos de água já foi atingida, permanecendo com água até os dias atuais. É o maior reservatório de água doce do Estado e está com pouco mais de 20% (480 milhões de metros cúbicos) de sua capacidade total. “Com o volume de água atual o que resta é se preparar para o pior como se não viesse mais recarga alguma. Ainda não podemos contar como oficiais as previsões de alguns estudiosos da área de climatologia que apontam para uma tendência de futuro melhor”, acrescentou o representante da ANA no RN. 

No RN, vários reservatórios responsáveis por abastecimento humano estão secos. É o caso da Barragem de Pau dos Ferros, Açude de Lucrécia; o Tourão, em Patu; Barragem Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari; entre outros. O Itans, em Caicó, está praticamente seco. A Barragem de Santa Cruz, em Apodi, está com pouco mais de 20%. 

*Fonte: Mossoró Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário