4 de junho de 2016

Primeiro crematório com cemitério para animais do RN começa a funcionar neste mês

O primeiro crematório para animais do Rio Grande do Norte, o Vila Pet, entra em funcionamento neste mês de junho. O empreendimento foi erguido no cemitério Parque da Passagem, na zona Norte de Natal, com a proposta de atender uma tendência que já predomina em diversos países e em algumas regiões do Brasil. A ideia do Grupo Vila, empresa responsável pela iniciativa, é proporcionar uma despedida digna aos animais de estimação que, para muitas pessoas, são como membros da família. 

A novidade será lançada durante a Expo Pet RN 2016, evento voltado ao mercado pet que será realizado neste sábado (4) e domingo (5), no estacionamento do Hiper Bompreço da Av. Engenheiro Roberto Freire, em Natal, das 10h às 22h. O Vila Pet foi desenvolvido com base em pesquisas que constataram a grande dificuldade que as pessoas possuem hoje em dia de resolver trâmites quando seu animal de estimação morre. “O serviço é inovador e conta com o padrão de qualidade, respeito e credibilidade que são marcas do Grupo Vila”, assegura o diretor Ibsen Vila. 

A cremação tem crescido significativamente nos últimos dez anos, no Brasil e no mundo. Até meados dos anos 1990, o país contava com um único crematório — o Crematório da Vila Alpina, em São Paulo (SP). No final de 2013, já se contabilizavam 32 em todas as regiões. Mesmo com esse crescimento, ainda é pequeno o número de brasileiros que optam pela cremação em lugar do sepultamento: apenas 1,5%. Número muito baixo, principalmente se compararmos os dados nacionais a países como Japão (99%) ou Estados Unidos (37%).
 

Porém, ao contrário do que ainda acontece hoje no Brasil com a cremação de humanos, a cremação de cães e gatos tem sido a opção mais adotada entre os proprietários que perderam seus animaizinhos. Segundo o Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep), ainda não há dados exatos sobre o setor voltado para os bichos. Um exemplo do tamanho deste mercado é o Pet Memorial, crematório de animais localizado em São Bernardo do Campo (SP). 

Primeiro crematório pet do Brasil, começou sua atuação em 2000 realizando uma média de 30 cremações mês. Hoje, o crematório já realiza 500. Da mesma forma como aconteceu com a cremação de corpos humanos, a cremação de animais vem ganhando cada vez mais espaço, principalmente nas grandes cidades do Sul e Sudeste do país. Porém, no Nordeste, esse assunto ainda é bastante recente: há crematórios pet em Salvador (BA), Aracaju (SE) e no Recife (PE). No Rio Grande do Norte, o Vila Pet é o primeiro empreendimento do tipo. O complexo do crematório Vila Pet conta com uma sala de velório especial para, caso a família deseje, realizar uma cerimônia de despedida. Há ainda urnas especiais para este segmento. 

O forno apresenta com tecnologia de ponta e totalmente brasileira, possui sistema inteligente de baixo consumo de gás, monitoramento contínuo dos gases e software exclusivo de gerenciamento da cremação, que garantem a excelência no desempenho. O forno atinge até 1.200°C e a cremação dura de 20 a 120 minutos dependendo da carga. A família recebe as cinzas em até 10 dias. Segundo Ibsen Vila, o diferencial do Vila Pet será a experiência que a empresa adquiriu ao longo de mais de 65 anos de atuação no segmento funerário do Nordeste. 

“Nosso padrão de excelência no cuidado com as famílias que perderam seus entes queridos refletirá no atendimento e apoio que esperamos proporcionar no complexo do crematório pet”, frisa. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), existem no Brasil aproximadamente 37,1 milhões de cães e 21,3 milhões de gatos. Além deles, há 26,5 milhões de peixes e 19,1 milhões de aves. Outros animais somam 2,17 milhões, totalizando 106,2 milhões de pets em escala nacional. O Brasil é a 4ª maior nação do mundo em população total de animais de estimação e a 2ª em cães e gatos.

Fonte: Portal Noar

Nenhum comentário:

Postar um comentário